quarta-feira, 9 de julho de 2014

sonhos...


de volta à realidade..., ainda é dificil descrever o que aconteceu no ultimo domingo, ou melhor nos ultimos 9 meses!? sim porque um IronMan não é apenas um dia, são muitas horas, dias, meses de dedicação, muitos treinos fora de horas, muita "ginástica" para aproveitar todas as "pausas" para treinar, muito apoio e compreensão familiar, do treinador, dos amigos e desta vez até de "marcas" que tudo fizeram para que o caminho fosse o melhor possivel..., só posso agradecer pelo que fizeram, todos vão se envolvendo, todos vão acreditando, tudo faz parte deste longo caminho, sempre com o objectivo de cumprir um sonho..., e só no dia seguinte conseguimos fazer um balanço entre o que se ganhou e o que se perdeu no processo!


o epilogo deste longo caminho é o dia do IM, nesse dia tudo tem que estar perfeito, não descuramos os pormenores e tratamos da imensa logistica da prova como algo sagrado, espera-nos um desgaste fisico e emocional, brutal, e temos a perfeita consciência que só um dia mágico nos pode levar a atingir o sonho de garantir a entrada "slot" para o IRONMAN WC KAILUA-KONA!

a ansiedade e expectativa estavam em pleno, mas a experiência tambem trazia a serenidade que é precisa nestes dias, mas este IM é diferente por ali andam os melhores triatletas do mundo, cruzo-me com alguns e a excitação de estar no meio de mais de 3000 triatletas de todo o mundo, sente-se!!!

a natação foi bem tranquila, mas a chegada à partida foi caótica, ter que passar por um corredor onde se acotevolavam milhares de pessoas não é nada fácil, já dentro de água, sem o stress das partidas dos triatlos mais curtos, no meio do pequeno grupo de 300 que saiu antes, pensei que desta vez não tinha que puxar nem um metro, afinal estava ali muita gente que nadava bem, foi só seguir a onda dos crakes, uma natação calma e sem desgaste em cerca de 53' e milhares de bikes no T1, já dava para ver que estaria entre os primeiros do meu agegroup.
na bike a ideia era chegar a T2 antes das 6h00 (de prova), para isso era preciso fazer próximo das 5h00 nos 180km, os km's passavam e sentia-me especialmente bem..., no meio de um grupo onde iam os melhores AG e as primeiras mulheres, ia a controlar o andamento sempre abaixo do avg de 160bpm...
dava para perceber que ia bem colocado, no meio do grupo Natascha Badman, uma ilustre campeã do IM por 6x a caminho dos 48anos, que na sua "Lotus-Bike" mostrava a todos como se pedala e bem, tudo aquilo me parecia surreal...!
chegava "fresco" aos 96km com 3:34 e deixei o grupo (com muitos a fazerem 4:44/4:50) com a ideia de que tinha que me reservar, mas por volta dos 120km

começo a sentir que o coração já não queria colaborar, as pernas que pareciam frescas, começavam a sentir o peso dos km's e o ritmo ia diminuindo a cada metro..., na passagem pelos 150km noto que o tempo planeado já resvalava, com mais 30km pela frente, já fazia contas e era impossivel conseguir melhorar o meu tempo, é nestas alturas que começamos a pensar, mas como é que vamos sequer conseguir correr!?


chegada a T2 já desmotivado e com 6h18 de prova...,  o sentimento de que o sonho estava já muito longe, lembrei-me de Nice e simplesmente não podia sair a correr abaixo de 4'/km, comecei nas calmas, queria apenas acabar..., a CORRER, todos os planos imaginados passavam para segundo plano, mesmo a correr perto dos 5'/km passava agora muita gente, mas nem queria saber se eram do meu AG, afinal já tinham passado tantos por mim que nem me dei ao trabalho de contar (sei agora que foram 95), por volta dos 20km passo pelo MisterConde, digo-lhe que a bike deixou-me de rastos..., tinha feito cerca de 5:20, ele nem acreditou, pois tinha feito um tempo parecido, na minha cabeça a ideia de um bom resultado já tinha desaparecido, e comentei com ele que se conseguisse correr até ao final, talvez baixa-se das 10h

 
 mas a temivel aproximação dos 28km já se sentia, e..., já a andar, tinha terminado o IM, porque apartir desse ponto passou a ser SOBREVIVÊNCIA, mais uma vez a "marreta" implacável do monstro IM, mostrava que não bastava querer muito..., era preciso fazer mais, muito mais..., já só queria chegar ao fim e nem estava bem a ver como, com mais de 10km para fazer, o corpo recusa-se a colaborar e é apenas a cabeça que nos vai levando naquele calvário que são os km's finais!!!
finalmente a ROMERBERG no meio de uma multidão nem consegui ouvir nada, chegava vergado ao poder da distância, 10:27:42 e em 101º lugar no agegroup 40-44, muito..., muito..., muito longe de qualquer objectivo por mim delineado ao longo dos meses, fica a certeza que treinei o melhor possivel, dediquei-me como nunca o tinha feito, a certeza de que arrisquei à procura de atingir um objectivo grandioso, se calhar até demais...















obviamente que neste dias o desanimo apodera-se de nós, todos à nossa volta dão as suas palavras de incentivo, só posso agradecer, muitos dizem para começar a pensar no próximo, eu diria o mesmo a algum de vós, mas nesta altura e mesmo gostando muito do IM, tudo o que o envolve, o treino, a prova em si, a gestão, a superação, os pormenores de um desafio destes, posso dizer muito sinceramente que já tinha ponderado deixar o IM em outubro, com o meu 5ºIM! o triatlo esse nunca acaba e existem ainda muitos desafios pela frente...

já nos "enormes" braços das minhas princessas..., sinto que desta vez não consegui ser um exemplo, certamente que vou continuar a fazer com que acreditem que "anything is possible", e que não há limites para os nossos sonhos..., mas um dia quem sabe..., vou ter que lhes explicar que muitas vezes são as nossas próprias limitações que não nos permitem concretizar esses sonhos!!! 

9 comentários:

IronMena disse...

Caro amigo,

"não consegui ser um exemplo"?? Claro q sim, q foste, és e serás! O empenho, a dedicação, a integridade.. isso é q é exemplo! Os tempos não são exemplo! Eles alegram-nos ou desiludem-nos, motivam-nos é certo, queremos almejar ir mais além, mas tudo o q fizeste ninguém te poderá tirar!

Nada, pedala e corre por prazer.. Pode bem ser num sprint, mas tb pode ser num Ironman... A não ser q te seja penoso, não abandones algo de q gostas...

Mas o cansaço só tu poderás avaliar.

Mas uma coisa é certa: és um EXEMPLO sim, para os teus e para todos nós!

Força!

C. Nóbrega disse...

Penso que ainda não deves ter o cerebro bem oxigenado para dizeres coisas como "não consegui ser um exemplo"...
:)

Juan González disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Juan González disse...

para mí eres un gran ejemplo, también cuando las cosas no salen como quieres. sigue SOÑANDO por ti y por tus princesas. un abrazo!!!!

Pedro Carreira disse...

És um grande exemplo, pela dedicação e paixão com que te entregas ao triatlo, obrigado por partilhares, as tuas experiências triatleticas;

ANIMO

Triatleta disse...

DC,

O balanço está feito, descansa, recupera e deixa a vontade de regressar às rotinas ser mais forte que tudo o resto.

Um dia virá o tão esperado dia que fará esquecer todos os outros menos bons.

Saúde e um abraço grande.

TriPP

K disse...

Exemplo para qualquer um que gosta e pratica desporto!
Excelente texto, mas com a exigência individual a ser, eventualmente, demais...
Parabéns por ter terminado mais um! E, em casa, a família só pode sentir orgulho!
Força na recuperação!

Grande abraço
Paulo Sousa

Chuva Vasco disse...

David, não digas que não foste um exemplo, talvez não o tenhas sido para ti e na tua cabeça, mas para os outros, e particularmente para as tuas "princesas" serás sempre um excelente exemplo de dedicação e persistência. Acho que devemos sempre ver o sucesso no insucesso, e partir daí para entender o que falhou. Contigo seguramente falhou muita coisa, aquele não era o teu dia para a prova, aconteceu, acontece aos melhores, e os melhores desistem, tu mantiveste a firmeza e a perseverança de seguir em frente até à linha de meta.
Só tenho a reiterar os parabéns que já formulei e desejar-te uma excelente recuperação. Um abraço campeão

Hugo Gomes disse...

David,

Se não fosse por mais nada serias um exemplo pois, depois de todos os teus objectivos estabelecidos para esta prova serem impossíveis de alcançar, continuaste a lutar e a sofrer para terminares o IM quando o mais fácil seria desistir...

Recupera bem que nós cá te esperamos.

Um abraço!